A história do chá de hortelã

Cafés pelo Mundo

Ele foi utilizado por povos da Antiguidade para diversos fins, é mencionado até na Bíblia como item valioso e tem a origem relacionada à mitologia. O chá de hortelã é repleto de história e lendas, mas um fato é certo: A bebida é consumida há séculos, e sempre foi reconhecida por suas propriedades refrescantes e medicinais.

Há duas versões mitológicas para a origem da planta: Em uma delas, Plutão era apaixonado por uma deusa muito bela chamada Minthe – e resolveu transformá-la em hortelã para escapar da raiva da esposa Perséfone, para lá de ciumenta. O mito ainda conta que Plutão sentia o cheiro doce que a ninfa exalava ao passear pelos jardins, mostrando que ainda a amava.

A outra lenda diz que Zeus e Hermes andavam disfarçados pela Terra quando foram convidados por um casal humilde para jantar. Na mesa, os anfitriões espalharam folhas de hortelã em um sinal de gratidão. Em troca do belo gesto, os deuses transformaram o casebre em um grande e farto palácio, o que fez da planta um símbolo de amizade, amor e hospitalidade.

Indo dos contos para a História, essa planta foi largamente utilizada por diversos povos ao longo dos anos, como egípcios, gregos, romanos, americanos e hebreus. Na maioria dos casos, a hortelã era item de decoração em banquetes e mesas de jantar, e consumida em forma de chá – quase sempre de forma gelada.

Cientificamente, a planta também é repleta de benefícios. Entre os mais importantes estão o alto teor de vitaminas A e C, ferro e cálcio. Ela ainda tem poderes afrodisíacos, relaxantes e medicinais.

Quem diria que sua deliciosa xícara de chá de hortelã contava uma história tão extraordinária e repleta de aventuras?

Por: Lucas Tavares

Escrito por Mexido de Ideias em Cafés pelo Mundo