Indústria

Ondas de calor podem prejudicar a produção mundial de café

Um estudo da Universidade de Oregon (EUA) revelou dados preocupantes sobre o futuro do cultivo do café no mundo. De acordo com os pesquisadores, plantas expostas a ondas de alta temperatura têm sua produtividade destruída.

As análises do College of Forestry mostram que basta uma exposição de 45 minutos a 48°C para que a floração e, consequentemente, a frutificação sejam comprometidas em até 100%. Você que está lendo pode achar que uma região chegar a 48°C deve ser absurdo, mas…

A resposta está no aquecimento global

A principal autora da pesquisa do College of Forestry, Danielle Marias, afirma que existem regiões do planeta cujos picos de calor já ultrapassam os 48°C. O objetivo da pesquisa era identificar como a idade da folha e a duração da exposição ao calor afetariam a resiliência do café arábica.

Para chegar ao resultado, amostras de idades diferentes foram submetidas a ambientes com temperaturas que permeavam os 48° Celsius por um período de 45 a 90 minutos.

“O calor é muito estressante para as plantas e é muitas vezes associado com a seca. No entanto, nas regiões onde o café é cultivado, pode não ser apenas mais quente e mais seco, poderia ser mais quente e mais úmido. Por isso, nesta pesquisa, queríamos isolar os efeitos do calor”, explica a cientista.

Por fim, os pesquisadores descobriram que folhas mais jovens se recuperam mais lentamente do estresse por calor que as mais velhas. Mas nenhuma das plantas expostas a qualquer duração de calor foram capazes de produzir frutos.

Para saber mais sobre o estudo, clique aqui.

Escrito por Mexido de Ideias em Indústria

Últimas postagens

Comente