Bolo Pé de Moleque

Herança de um amigo meu que mora em Olinda, Fernando Barros, recebi pela primeira vez esta receita que já tinha o café como ingrediente. Curiosa, comecei pesquisar sobre as influências que esta versão recebeu e “dei de cara” com o livro Açúcar: uma sociologia do doce, com receitas de bolos e doces do Nordeste do Brasil, de Gilberto Freyre. Nele, encontrei a receita original, a qual não usava o café.

Ainda passeando por suas páginas, fiquei intrigada com a importância do açúcar no Brasil colonial e descobri que a Capitania de Duarte Coelho (que deu origem ao Estado de Pernambuco) foi a primeira maior produtora de cana de açúcar do Brasil. Por sua riqueza e cultura européia, diversos atributos culinários foram agregados. Os habitantes, que não pertenciam à elite portuguesa, trouxeram diversos utensílios de cozinha sua bagagem. Essa mistura de “tecnologia de utensílios”, conhecimento da “doçaria conventual” (da Diocese de Olinda), elementos da cultura indígena e facilidade do trabalho escravo culminou numa excelente gastronomia pernambucana.

Acredito que, provavelmente no momento em que a República se instala no país e quando a capitania de Duarte Coelho se torna Estado de Pernambuco, o café entra na receita do bolo de pé de moleque. Claro que isso é uma suposição! Não posso provar historicamente. Afinal, essas receitas são passadas há gerações de mães para filhos e, segundo meu amigo Fernando num sigilo absoluto, numa tentativa de sempre ter a mais apetitosa e convidativa mesa da região, sem concorrências.

Hoje, ao alcance dos dedos, podemos perfumar nossa casa e adoçar nosso paladar com esse riquíssimo bolo. Vale a pena testar. Mandioca, café, açúcar e especiarias…parece que rodamos o mundo nesses sabores.

Fonte: Açúcar: uma sociologia do doce, com receitas de bolos e doces do Nordeste do Brasil, Gilberto Freyre: Editora Global, 2007 (Recomendo!!)

Bolo Pé de Moleque
Tempo de preparo: 2 horas e 30 minutos
Rendimento: 8 porções

Ingredientes:
1 kilo de mandioca cozida passada no processador
2 xícaras de açúcar
1/2 xícara de manteiga em temperatura ambiente
1 xícara de leite de côco
½ xícara de café bem forte
4 claras em neve e 4 gemas batidas no garfo.
120 gramas de castanhas de caju picadas ( reserve algumas inteiras para enfeitar o bolo)
1 colher (chá) de fermento
1 pitada de sal
1 colher (chá) de canela em pó
1 colher (chá) de cravo em pó
1 colher (chá) de erva doce.

Modo de Preparo:
Misture a massa de mandioca com o leite de côco, açúcar, manteiga e o café. Quando formar uma massa uniforme, acrescente o cravo, a canela, a erva doce e o sal. Em seguida, adicione as castanhas picadas, as claras em neve e depois as gemas. Por fim, coloque adicione o fermento delicadamente. Numa forma untada, acrescente as castanhas cortadas no fundo para decorar. Asse por duas horas em forno médio pré aquecido.

Dica:
1 – Cozinhe a mandioca descascada e antes de colocá-la no processador, tire todos os fios (fibras duras)
2 – Use uma forma com furo no meio.



Escrito por em Doces e sobremesas, Fim de Semana, Frio, Grupos, Lanches, Receitas, Receitas com Café

Tags: , , , , , ,

  • gabriela

    esse bolo pé de moleque parece ser uma delícia hein!!!!me deu até vontad d comer uhhuuumummm…

    • kellystein

      Provou o bolo Gabriela?? Estamos curiosos…envie seus comentários sobre a receita 😉 ou se preferir…pode enviar um pedacinho para a gente hahaha

  • edilson

    Moro rio de janeiro, mas sou pernambucano. Minha mãe fazia muito este bolo. Me deu saudades e peguei a sua receita. Só não vou usar o café, pois ela não colocava no preparo. Obrigado, um abraço!

  • edilson

    por favor me envie a receita de bolo de manuê. É pernamucana feito na folha de bananeira.

    • kellystein

      Vamos procurar a receita 😉 Você poderia indicar alguma?
      Obrigada pela dica. Abraços

  • patricia

    nasci em Recife e morro de saudades do bolo pé de moleque tradicional da festa junina a receita e essa mesmo ? obrigada patricia

    • kellystein

      Acredito que é esta receita mesmo Patrícia. Você já experimentou? Gostou? Conte para gente!
      Abnraços.

      • flora

        este bolo parece delicioso mas
        eu nunca comi este bolo mas
        quero dar uma dentadinha nela

        flora reina post 8 anos

        • kellystein

          Oi Flora! Você conseguiu experimentar o bolo? Gostou?
          Conte para gente 😉
          Abraços.

  • RENISE

    EU VOU FAZER ESSE BOLO DELICIOSO,POIS SOU NORDESTINA, POIS ESTÁ APROVADO

    • kellystein

      Opa! Faça sim Renise e depois nos conte como ficou 😉
      Este bolo acompanhado de um café vai ficar irresistível!

      Abraços!

  • designer prom dresses 2012 uk

    Me and my son only want to tell you I like your thoughts… designer prom dresses 2012 uk http://www.measuredup.com/user/wish9coin

  • Amo esse bolo, ja fiz varias vezes, mas nunca consigui deixar naquela testura de bolo solado…só tem um lugar que eu como que é assim, no shopping center recife no cafe São braz, alguem por acaso sabe como fazer ele ficar assim? Se alguem solber me passa a dica.I will

  • gildete

    Amo esse bolo, mas nunca consegui fazer na consistencia de massa solada, que naverdade é como ele deve ficar.Sempre que chego a recife vou no shopping center vou no cafe Sao Braz para degusta-lo…nao tem igualkkkk alguem tem a dica decomo deixa-lo assim?

  • karolyne

    Eu copiei essa receita no meu trabalho gostei legal muita coisa para fazer

    • Mexido de Ideias

      Olá Karolyne, como vai?

      Que bom que gostou da receita.
      Fique a vontade para experimentar todas que desejar. Só não deixe de nos contar o que achou.
      Abraços e volte sempre.

    • Amanda

      Para deixa-lo com a textura de solado é só não fazer as claras em neve, no caso dessa receita e nas que levam fermento é só nao por, ou seja, não deixar ele leve e fofo, que nem no bolo mole/leite/baeta.

      • mexidodeideias

        Obrigado pela dica, Amanda! 😉

  • Pingback: Bolo de Mandioca Manuê()

  • Pingback: Arrarial Cafeinado()


mexido_420x300

Receitas


Receba nossos posts por email!

SEU EMAIL:





Sobre o Mexido

Um cantinho gostoso para tomar um bom café e testar uma boa receita. É isso que o Mexido de Ideias quer oferecer para seus leitores. Em nosso cardápio, temos informações expressas para quem não tem tempo; cappuccinos de curiosidades para amantes da bebida e muita troca de experiências para aqueles que dispõem de tempo para saborear uma boa xícara de café e ver a hora passar.

Conheça toda a equipe
Arquivo de posts