Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Você pode saber mais sobre isso em nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

CONTINUAR E FECHAR
Oferecido por

Campus Party e o café com Samantha Shiraishi

Não só de nerds se faz uma Campus Party. Confira como foi a aventura do Mexido de Ideias no principal evento de tecnologia e internet e divirta-se com o papo com Samantha Shiraishi.

Um aglomerado de Sheldons, Leonards, Howards e Rajs (personagens do seriado norte americano The Big Bang Theory) era o que o meu senso comum realmente esperava da Campus Party 2012. Felizmente, dei com os burros n’água e aprendi que o principal evento de tecnologia e internet vai muito além dos estereótipos da cultura nerd. Foram 7.500 pessoas reunidas durante seis dias para discutir novos modelos de negócio, trocar conhecimento e debater sobre novas tecnologias. “Uniformizados” em seus jeans e tênis, eles ocuparam os 76 mil m² do Anhembi Parque (SP) e revezavam suas atividades entre debates, palestras, oficinas e alguns torneios de vídeo-game…afinal, ninguém é de ferro, não é?

Para quem não conhece, a Campus Party é o principal (se não o maior) evento de tecnologia e internet do mundo. O que se faz por lá? Pessoas de todo o Brasil aguardam este momento para conhecer pessoalmente o que há de mais recente nas áreas da inovação, ciência, cultura e entretenimento digital. Por ser uma coffee geek e não uma nerd propriamente dito, me senti um peixe fora d’água nos primeiros momentos. Minha missão ali era descobrir qual é a verdadeira relação entre a cultura nerd e o café.


Em busca de respostas, descobri que não só de nerds se faz uma Campus Party. Este é o exemplo da estudante de serviço social, Natália Perizotto (à direita na foto). Ela não é expert em softwares, mas foi ao evento para acompanhar algumas palestras interessantes. “Tem muita ideia fervilhando por aqui e eu quis dar uma conferida”, conta. Eu a encontrei com sua amiga Juliana Cuozzo, estudante de psicologia, tomando um cafezinho no estande do jornal A Folha de S. Paulo. Lá, o Café 3 Corações estava distribuindo gratuitamente expressos, café coado e cappuccino shake para manter a galera acordada durante as longas horas de evento. Foi neste cantinho que notei que o pessoal realmente gosta de café. De acordo com a barista Bianca Diocedo, foram 294 litros de shake geladinho e 600 doses de espressos apenas nos dois primeiros dias. Já pensou?!!

Entre um corredor e outro, conheci pessoalmente (ou vi de longe) grandes nomes da internet da atualidade. O bacana de eventos como esse é que existe a possibilidade de abordar pessoas que você conhece virtualmente e adora seu trabalho no meio digital. Em um momento tiete, chamei timidamente a jornalista e blogueira Samantha Shiraishi (na foto ao lado) para um bate-papo cafeinado. Ela não só topou como também deu uma aula sobre café.

Ela contou, por exemplo, que já usou a bebida pura para curar a cólica de seu filho quando era bebezinho e ainda indicou o livro A História do Mundo em 6 Copos. Quer saber como foi esta conversa? Confira abaixo e divirta-se com o papo alto astral da Samegui, que escreve no blog A Vida Como a Vida Quer e colabora para Conversas de Cozinha e Pequenos Leitores.

Entrevista com Samantha Shiraishi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *