Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Você pode saber mais sobre isso em nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

CONTINUAR E FECHAR
Oferecido por

Vida de programador – O café e seus códigos

O que um programador e uma caneca de café tem em comum? Muita cafeína! Conheça a história do criador do Vida de Programador, André Noel.

Linhas de códigos sem fim, chefes chatos que acham que sabem de tudo, expedientes intermináveis e, claro, muito café. Essa é a rotina que o programador e criador do blog Vida de Programador André Noel, de 30 anos, costuma enfrentar. Com bom humor e muita cafeína, ele intercala entre a profissão e as tirinhas que, assim como um bom cafezinho, são uma febre.

A ideia para o site surgiu quando André trabalhava em uma empresa produtora de softwares. Após diversos empregos com a mesma rotina, ele resolveu ocupar a cabeça com o perfil ProgramadorREAL no Twitter. “Era só para falar algumas frases engraçadas de programação. Foi um sucesso e logo surgiu a ideia de fazer tirinhas”, conta.

André garante que as histórias são inspiradas em casos reais e em suas próprias experiências como programador, mas também conta com a ajuda de outros profissionais. “Já recebi quase 10 mil sugestões de todo o Brasil e até de outros países”, diz.

E o café não poderia ficar de fora nessa fórmula de sucesso. André confessa que, sem ele, não estaria vivo e, muito menos programando. “O café é o melhor amigo do programador. Então, a primeira imagem do personagem já foi com uma caneca na mão. Muita gente se identificou”.

 Segundo André, todas as tirinhas do site contam com a ilustre participação da bebida. “Só não aparece onde faltava café ou naquelas onde o programador não está”, diz. Ele explica que algumas já foram feitas em homenagem ao grão. Quando perguntado se todo programador gosta do grão, a resposta foi um tanto curiosa: “Existem alguns que vivem sem café. Viciados mesmo, só os bons”, diz.

Não é só dentro das tirinhas que o café está presente. Na vida pessoal de André, o grão é um grande aliado. E, bota grande nisso! “À noite e a madrugada são horários em que a programação rende muito, mas o mundo pede que estejamos na empresa às 8 horas da manhã”. Para isso, só canecas e canecas da bebida!

Para se ter uma ideia do tamanho da paixão, ainda na época no Twitter, André postava a palavra “Café” toda vez que se levantava para pegar uma caneca: “Chegaram a me dizer que, se eu tomasse mesmo tanto café quanto dizia, já não teria mais estômago”, brinca.

Além das tirinhas, o cafezinho também recheia suas memórias. Ele se recorda de um antigo emprego, onde havia um sinal para a hora de tomar a bebida. “Criavam um ótimo ambiente para os funcionários. Café forte, fraco e médio. Chá, frutas, pão, bolo, quinze minutos de bate-papo e café todos os dias”, conta.

Quando questionado sobre a relação entre o café e a profissão de programador, André é direto: “Programadores são capazes de tornar a cafeína em código”.

Para conhecer mais sobre o trabalho e as tirinhas do Vida de Programador, basta acessar esse link e se divertir!

Por: Lucas Tavares

Imagens: Vida de Programador

Uma resposta para “Vida de programador – O café e seus códigos”

  1. whiskey disse:

    é uma postagem inspiradora..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *