Oferecido por

Os defeitos do café e suas classificações

Conheça os nomes que indicam defeitos nos grãos de café.

É comum que os iniciantes na arte da cafeicultura fiquem confusos entre os termos utilizados por especialistas. O que é um grão brocado? Café concha ou verde? Palavras como estas são comuns e importantes para entender o sistema de classificação dos defeitos do café. Preparei um guia rápido e prático para qualquer pessoa compreender o sistema de classificação de defeitos dos grãos.

Classificação por Tipos de Defeitos
A classificação por tipos consiste em categorizar o café de acordo com o número de grãos defeituosos e imperfeitos. Esta amostragem é feita numa certa quantidade de café beneficiado (amostras de 300gr). Os defeitos podem ser:

1 – De natureza intrínseca (grãos imperfeitos) – são grãos avariados pela imperfeita aplicação de processos agrícolas, de secagem e beneficiamento (pretos, ardidos, verdes, mal granados, quebrados, brocados etc)

2 – De natureza extrínseca (impurezas) – compreende em elementos estranhos ao café beneficiado (casca, paus, pedras etc.).

Classificação por Origens dos Defeitos
Defeitos originados da própria cultura
CHOCHOS: adubação mal feita, pouca irrigação e fatores genéticos ou fisiológicos;
GRANADOS: Provenientes de café cabeça (Fatores fisiológicos);
CONCHAS: Provenientes de café cabeça (Fatores fisiológicos);
BROCADOS: Provenientes do ataque de pragas (Broca do café).

Defeitos originários da colheita
PRETOS: Colheita atrasada, fermentações prolongadas, dos frutos em contato com o chão;
VERDES: Colheita prematura, frutos verdes;
ARDIDOS: Colheita atrasada, fermentações prolongadas no chão ou no terreiro (ardidos de terreiro) e frutos verdes.
PAUS, PEDRAS, TORRÕES E CASCAS: Derriça no chão e abanação mal feita.

Defeitos originários do beneficiamento
QUEBRADO: Seca inadequada e descascador mal regulado;
COCO: descascador mal regulado
MARINHEIRO: Descascador mal regulado;
CASCAS: Ventiladores mal regulados;
PAUS, PEDRAS E TORRÕES: Bica de jogo, catador de pedras e torrões mal regulados.

E os termos não param por aqui! Explicarei no próximo post as causas, influências na qualidade e meios de evitar que estes defeitos sejam predominantes nos cafés. Não perca! Até semana que vem!

**Imagem retirada do livro Guia do Barista – “Da origem do café ao espresso perfeito” (página 80) / Edgard Bressani / Café Editora, 2009

4 respostas para “Os defeitos do café e suas classificações”

  1. Glória Nunes disse:

    Adorei a matéria , com informações rápidas e precisas , estava procurando essas informações a tempo . Cultivo café a 3 anos e quero aprender a conhecer melhor o café , ando procurando alguns cursos online para melhorar a qualidade da minha lavoura mais ainda não encontrei. Parabéns pela matéria .

  2. Rafael Bosco disse:

    Olá, posso usar esse imagem de defeitos para compor meu material para cursos?

    • mexidodeideias disse:

      Oi Rafael,

      Como indicamos no texto, a imagem foi retirada do livro Guia do Barista – “Da origem do café ao espresso perfeito” (página 80) / Edgard Bressani / Café Editora, 2009.

      Nossa dica é que você procure a editora do livro, para pedir os direitos de uso.

      Atenciosamente,
      Equipe Mexido de Ideias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *