Café é a principal fonte de antioxidantes do seu cardápio

Nem só de cafeína vive uma xícara de café! A confirmação dessa frase está em um estudo realizado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, e coordenado pela Embrapa Café. Os resultados apontam que a famosa substância representa apenas de 1% a 2,5% do grão. O restante é preenchido por minerais, vitaminas, aminoácidos e ácidos clorogênicos. Essa combinação faz da bebida uma das principais fontes de antioxidantes no cardápio brasileiro – o que a torna grande aliada da saúde.

Para entender melhor: os antioxidantes combatem os radicais livres, prevenindo doenças e o envelhecimento precoce das células. Já os ácidos clorogênicos (que estão presentes no grão em quantidades até cinco vezes maiores que a cafeína) trazem muitos benefícios. Entre eles estão o estímulo à digestão e à imunidade, a prevenção da cirrose, do câncer de fígado, da obesidade e da hipertensão, além das ações antiviral e antibacteriana.

Segundo Adriana Farah, do Nupecafé (pertencente a UFRJ), umas das pesquisadoras responsáveis pelos estudos, esse tipo de ácido encontrado no café pode até ser relacionado a prevenção de câncer, já que possui funções que inativam as células cancerígenas.

Ela explica que a quantidade dessas substâncias nos grãos depende de uma série de fatores. Entre eles estão a genética, os processos de produção, a torra, a moagem e até os métodos em que eles são preparados. As melhores fontes são os que possuem torra média e média-escura, ou que são preparados na cafeteria italiana, elétrica e em forma de espresso.

Os resultados do estudo mostram que, dentre os alimentos que mais são consumidos pelos brasileiros, segundo o IBGE, o café é a principal fonte dos tais antioxidantes. Depois dele, vem o chá, vinho tinto e açaí.

Sua xícara nunca fez tão bem, não acha?

Por: Lucas Tavares

Escrito por Mexido de Ideias em Saúde