Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Você pode saber mais sobre isso em nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

CONTINUAR E FECHAR
Oferecido por

Cafezinho, um hábito mundial

Antes, se alguém me dissesse para tomar café sem açúcar ou adoçante, provavelmente eu faria cara de espanto mesmo gostando de mastigar grão de café e tudo mais. Hoje, eu acho normal não só a frase, mas o ato de tomar o café sem adição de açúcar.

Por Carla Coutinho

Antes, se alguém me dissesse para tomar café sem açúcar ou adoçante, provavelmente eu faria cara de espanto mesmo gostando de mastigar grão de café e tudo mais. Hoje, eu acho normal não só a frase, mas o ato de tomar o café sem adição de açúcar.

Já ouvi alguns especialistas e profundos conhecedores do café, como é o caso da Patrícia, falando sobre sentir o sabor da bebida através das papilas gustativas, bem como a acidez ou doçura, se frutado, cítrico, propriedades do café que ainda não consigo distinguir. Confesso que tento identificar todos esses adjetivos e passei a observar quem entende de verdade sobre o assunto. Analiso como eles provam, parecem sentir, deixam o líquido correr pela boca. Um dia eu chego lá.

Mas papo vai e vem entre um cafezinho e outro – agora sem açúcar – descobri também que o café não foi feito para ser armazenado e se ele passa 15 minutos em uma garrafa térmica, já não é mais o mesmo. Claro que passei a reparar isso quando insisto em encher minha caneca logo pela manhã no trabalho. Passei a ficar chata, correr para pegar o café fresco, enquanto tomo um gole da bebida e fico tentando definir os sabores e propriedades.

Outra coisa que influencia bastante no sabor da bebida é a qualidade da água. E isso por vezes dá pra perceber. Porém, reza a lenda que italianos mais fanáticos por café, quando vão para as montanhas Dolomitas, armazenam e levam água das geleiras para casa e usam essa água para fazer o café, pois é mais limpa. Para lavar, limpar a casa, usam a água de todos os dias, mas o café passa a ser feito com a água das montanhas até o fim da reserva.

Se é verdade, não sei. Mas tenho a certeza de que tomar ‘aquele cafezinho’ é um hábito mundial e cada um tem a sua forma perfeita de degustá-lo: seja com açúcar, sem açúcar, com um pedaço de bolo ou pão que acabou de sair do forno, um pedaço de queijo, não importa. O que não pode faltar é o café nosso de cada dia.

Receitas com Café

Petit Gateau de Café

Receitas

Torta de Doce de Leite e Café

Receitas com Café

Waffle de Café Pimpinela e Chocolate

Uma resposta para “Cafezinho, um hábito mundial”

  1. Elaine Fidelis disse:

    Carla, aprendi com os meus pais a tomar o café sem açúcar… muito mais saboroso mesmo. Quanto a água, minha mãe, depois que aprendeu mais sobre o café, só fazia com água mineral…rs

    Um abraço e parabéns pelas curiosidades, estou sempre de olho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *