Daniel Bovolento: café, crônicas e amor

Cultura

Se falar sobre café é a nossa maior paixão, melhor ainda é quando conversamos com quem também ama a bebida! Por isso, batemos um papo com Daniel Bovolento, autor do blog Entre todas as coisas e dos livros Por onde andam as pessoas interessantes? e Depois do fim. Afinal, queríamos saber mais sobre a rotina dele como escritor e coffeelover.

“O dia só começa depois do café”, nos contou. Ao longo dos anos, ele foi aprendendo a ter uma postura mais consciente em relação as suas escolhas cafeinadas. Por isso, consome em média de duas a três xícaras diárias – sempre coado em casa, extraído nas cafeterias ou em versão em cápsula monodose. “O cheirinho do café subindo já anima qualquer ser humano”. E quem não concorda?

Paixão por cafeterias

Junto com o amor pela bebida, nasceu também o apreço pelas cafeterias. Ele acredita que a atmosfera do local deixa os dias mais criativos e acolhedores. Por isso, tenta escrever e trabalhar em cafeterias diferentes pelo menos três vezes por semana.

“Um dos meus sonhos é abrir uma cafeteria com uma proposta que una internet, café e leitura. Além disso, tenho alguns projetos para desbravar cafeterias pelo Brasil e pela América do Sul. Quem sabe um dia eles saiam do papel?”, disse.

Café e processo criativo

A união entre café, escrita e leitura tem tudo a ver para ele – que acredita que a bebida desperta memórias afetivas, o que contribui para a criação de seus textos. Ele também coloca um pouquinho dessa paixão em suas criações. “Nos livros, nos textos, nos artigos que escrevo sobre comportamento. Acho que meus personagens acabam se parecendo comigo. Daí não tem como escapar, eles vão tomar café de qualquer maneira”.

Em seu primeiro livro (Por onde andam as pessoas interessantes?) há uma crônica chamada Café para dois – uma das favoritas de Daniel. “Muita gente se identifica com o texto, que fala sobre idas e vindas, despedidas e tempo que a gente perdeu por não dizer o que sentia. Daí eu percebo como existe um ritual em torno de beber café, da sociabilidade em torno disso e dos possíveis desdobramentos cênicos para um simples cafezinho da tarde”.

Gostou do papo? Nossa sugestão é escolher um dos livros do Daniel e acompanhar a leitura com uma boa xícara de café. A diversão e o sabor são garantidos!

Escrito por Mexido de Ideias em Cultura