Utilizamos cookies e tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Você pode saber mais sobre isso em nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

CONTINUAR E FECHAR
Oferecido por

Polenta com leite gelado

Quando minha avó preparava polenta, eu ficava em volta do fogão feito um gato esfaimado pedindo para que ela me desse um pouquinho para experimentar.

Quando minha avó preparava polenta, eu ficava em volta do fogão feito um gato esfaimado pedindo para que ela me desse um pouquinho para experimentar. O processo era demorado, pois ela usava farinha de milho grossa e cozinhava por mais ou menos 40 minutos. Certo dia, diante da minha insistência gulosa, ela colocou umas colheradas com a imensa colher de pau (para meus olhos infantis) num prato fundo e despejou leite gelado por cima.

Esse gesto intuitivo da vovó constelou para mim, um hábito que conservo até hoje. Essa mistura aveludada, num contraste quente, gelado, salgado e levemente adocicado pelo leite, demonstrava o carinho e preocupação de minha avó em me satisfazer sem que eu me queimasse durante o processo.

Nunca encontrei essa receita em nenhum livro, nem em restaurantes vênetos (o berço da polenta). Improviso da vovó, depois praticado por minha mãe conforme meu pedido. Era a única em casa a apreciar esse prelúdio. Certa vez, uma amiga da faculdade contou-me uma história semelhante praticada por sua avó mineira, com um plus de goiabada mole. Até hoje esse prato reconforta meu coração. Você pode adicionar manteiga e pimenta do reino.

Esta é a minha versão adulta da iguaria. Quando vi pela primeira vez a pintura “La polenta” de Pietro Longhi, lembrei imediatamente dos detalhes de preparo que minha avó trouxe da Itália. Despejar sobre um pano e depois cortar com linha de costura. Apesar da pintura ser ambientada na Veneza do século XVIII, fechando o foco na mistura, voltei à minha infância em São Paulo na década de 50. A pintura se encontra no museu Ca’ Rezzonico, imperdível para quem aprecia arte barroca num contexto de habitação da cidade de Settecento Veneziano.

Polenta com leite gelado
Tempo de preparo: 45 minutos
Rendimento: 2 porções

Ingredientes:
300 gr de Flocão Claramil (ou fubá grosso) para 2,5 litros de água
Leite gelado (a gosto)

Modo de Preparo:
Coloque a água com sal para ferver e adicione aos poucos o flocão, mexendo sempre. Quando começar a desgrudar da panela, estará pronto. Eu normalmente prefiro fazer com fubá grosso e, por isso, a receita pode demorar aproximadamente 45 minutos para cozinhar. Poucas pessoas usam essa forma oldfashion, mas eu adoro!

Depois de pronta, coloque algumas colheradas de polenta bem quente em um prato fundo e despeje um pouco de leite gelado (a quantidade depende de sua preferência). Se quiser, adicione uma lasca de manteiga e pimenta do reino para dar um toque especial.

É possível também fazer a polenta de forma mais simples. Recordo-me que já publiquei uma versão diferente de polenta, se quiser, confira a receita de Polenta Toscana.

15 respostas para “Polenta com leite gelado”

  1. agenciaionz disse:

    Puxa, fiquei realmente curioso para experimentar essa combinação. Deve dar uma ótima entrada em um jantar, não?

    E com a goibada, por que não, uma sobremesa!
    Eu adoro polenta. Vou experimentar e te conto.
    Obrigado!
    Edu

  2. paula disse:

    na minha familia sempre comemos polenta com leite, é muito bom, e para minha filha faço a polenta e coloco leite para ir esfriando, comam, é muito bom, paula

  3. camila disse:

    nossa e eu que acha que era a unica que apreciava essa prato maravilhoso adoro polenta com leite ,,,li seu texto e fiquei lembrando de quando minha mãe fazia polenta adorava comer a casquinha que ficava grudada na panela da polenta hum delicia ,,,e depois da janta claro que sempre guardava umas colheradas de polenta pra comer com leite ,,,bom tempo …rsrs

  4. Denise da Costa disse:

    A mesma coisa aconteceu comigo. Lembro da minha avó mexendo a polenta no tacho e eu esperando minha porção. Combinação simples e deliciosa.

    • Mexido de Ideias disse:

      Olá Denise. Como vai?
      Ficamos muito felizes que você conseguiu se identificar com a história.
      E a receita, já experimentou?
      Abraços e volte sempre.

  5. nanny disse:

    uma mistura que eu adoro e que foi minha vó que me fez gostar, é o angu com café com leite!

    • Mexido de Ideias disse:

      Uma delícia, não acha Nanny?
      Dá até água na boca…
      Experimente todas as nossas receitas, acreditamos que você vai adorar.
      Abraços, volte sempre.

  6. Ana Paula disse:

    Minha mãe nos ensinou, adoramos. São poucas as pessoas que conhecem, minha vizinha por ex diz que é comida de Índio. Rs

    Adoro

    • mexidodeideias disse:

      Essa receita é quase um segredo, Ana Paula! Será que é por isso que ela é tão especial?
      Obrigado pelo comentário. 😉

      • Maria eloiza disse:

        Que deliciaaaa!! Eu cresci entre Curitiba e Santa Catarina e minha mãe sempre a beira do fogão a lenha nos servia polenta com leite, e isso foi por muitos anos e com o restante da polenta ela fritava na chapa!!!
        Hum era muito bom, nós mudamos para um lugar bem quente do Brasil MT e essa cultura se perdeu, mais a vezes faço para e minha filha que adora tbm!!!
        Hoje moramos em Sorocaba e as vzs faz frio eu aproveito!! Rssss

  7. Natalia disse:

    Meu avô tem o hábito que comer polenta com leite até hoje. E nunca me esqueço de como era bom! Sinto o gostinho de como ficava essa mistura do quente e gelado, salgado e doce *-*
    Esses dias fui visitá-lo e o que tinha no fogo? POLENTA! Não deu outra! Abri a geladeira, peguei o leite e saboreei lembrando dos tempos de criança na casa do vô 😀

  8. Jessica Rodrigues disse:

    Como é delicioso comer polenta com leite e é tradicionalmente uma receita de vó, tenho 20 anos e sem dúvidas é meu prato predileto, como ate hoje !

  9. Isabela Bertulino disse:

    Que lembrança!!! Lembrei que minha avó nascida em Santa Catarina sempre fazia este prato para mim na infância… joguei no Google para ver se alguém tinha receita e me deparei com seus relatos. Obrigada por compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *